Semiología Psiquiátrica y Psicopatía

Sitio del Dr. Hugo Marietan

PRINCIPAL - ARTÍCULOS - PSICOPATÍA - ESQUIZOFRENIA - DEPRESIÓN

Otros autores - SEMIOLOGÍA PSIQUIATRICA - Poesías y Cuentos - Cartas comentadas

Carta comentada


¿Porque ele não deixa eu viver a minha vida em paz?

 

Bom dia Dr. Marietan!
Há dois anos eu respondi o seu questionário sobre \" psicopatia\" e, de forma diligente, obtive a sua resposta sobre a personalidade do meu ex-marido, resultando a certeza, aliada a outras informações que já possuia, de que o mesmo é psicopata. Faz cinco anos que encontro-me separada dele, inclusive, não mantenho qualquer contato, por saber  que seria prejudicial a minha pessoa. Venho cumprindo, fielmente, a sua orientação de \"contato zero\". Ao longo desses anos, já tive inúmeros aborrecimentos com ele, pois, ao utilizar-se do nosso filho, busca, sempre, provocar-me. A última atitude dele, foi haver entrado na justiça com um pedido de guarda compartilhada, de um adolescente que tem a idade de 14 anos. Percebo,  assim, com enorme clareza, que o objetivo dele é atingir-me, mesmo que, para tanto, venha utilizar-se do filho, desprezando os seus interesses, vontade própria e sentimentos. Registre-se que o meu ex-marido, na atualidade,  encontra-se casado, novamente, e já tem um outro filho. Pergunto então ao senhor, por que  ele continua querendo prejudicar-me? por que ele está sempre voltado a causar-me aborrecimentos e  desgaste emocional. Não falo com ele. Evito-o de todas as formas. Então, porque ele não deixa eu viver a minha vida em paz? por que ele me persegue?  Quando ele vai parar? agradeço eventuais informações que o senhor possa me dar sobre essa questão. obrigada, S.

S
É uma cosa propria do psicópata persistir nos maus tratos com a complementaria, ainda quando já estão separados.
Fica tranqüila, eles são asim.
Você tem que entender que você nada pode mudar, para tomar estas ações com tolerância e não desgartar-se emocionalmente.
O mais importante é que você mantenha o CONTATO ZERO como for.
Ele vai seguir com as maldades dele, mas não deve dar importância. Você deve cuidar-se dos aspectos legais.
Dá muito carinho para teu filho, mostra-lhe a parte humana, a ternura. Teu filho recebe a influência do psicópata, e é como se ele vivisse entre dois mundos de valores. Você não pode fazer nada para que teu filho não transite pelo mundo do psicópata: ele é o pai dele. Mas, quando está com você, dá-lhe todo o amor que você possa, e, desde logo, ponha os límites que sua educação precisse.
Dr. Hugo Marietan, 10 de agosto de 2010

Traducción, gentileza de Cynthia Esteban

Buen día, Sr. Marietán!
Hace dos años respondí su cuestionario sobre Psicopatía y, de forma rápida, obtuve su respuesta sobre la presonalidad de mi ex-marido, resultando la confirmación, acompañada de otra informaciones que ya poseía, que él es un psicópata. Hace cinco años que estoy separada de él, inclusive, no mantengo ningún contacto, sabiendo que sería perjudicial para mi persona. Vengo cumpliendo fielmente su orientación sobre el CONTACTO CERO. A lo largo de esos años, tuve innumerables disgustos, ya que al utilizar a nuestro hijo busca siempre provocarme.
La última actitud de él, fue haber entrado en la Justicia con un pedido de guardia compartida, de un adolescente que tiene 14 años. Percibo así con claridad, que el objetivo de él es alcanzarme, tanto que viene utilizando a nuestro hijo subestimando sus intereses, voluntad propia y sentimientos.
Tengamos en cuenta que mi ex-marido, en la actualidad, está casado nuevamente y ya tiene otro hijo. Le pregunto entonces, por qué él sigue queriendo perjudicarme? Por qué está siempre decidido a causarme disgustos y desgaste emocional? No hablo con él. Lo evito de todas las formas. Entonces, por qué no me deja vivir mi vida en paz? Por qué me persigue? Cuándo va a parar?
Agradezco las informaciones que me pueda dar sobre esta cuestión.
Gracias, S

S
Es propio del psicópata persistir en su malos tratos con la complementaria, aún cuando están separados.
No te preocupes, son así.
Debes entender que nada puedes modificar, para tomar estas acciones con tolerancia y no te desgastes emocionalmente.
Lo más importante es que mantengas a rajatabla el CONTACTO CERO.
El seguirá con sus maldades, pero no debes darle importancia. Sí debes cuidarte de los aspectos legales.
A tu hijo dale mucho cariño, mostrale la parte humana, la ternura. Tu hijo recibe la influencia del psicópata, y es como si viviera entre dos mundos de valores. No puedes hacer nada para que tu hijo no transite por el mundo del psicópata: es su padre. Pero, cuando esté contigo, dale todo el amor que puedas, y, desde luego, ponle los límites que su educación precise.
Dr. Hugo Marietan

 

 

Si desea dar su opinión o aporte escríbame a consultashm@gmail.com o click Aqui